quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Recomeço

Sabe eu mereço...


Um doce recomeço!

Confesso não esqueço...

Mas desejo em mim um recomeço!



Mas é um novo começo!

Deixei de lado as tristes poesias...

Cansei dessa nostalgia!



Lá fora o dia brilha...

A vida ainda me espera cheia de maravilha!

Eu mereço um nobre recomeço!

Se tens sentimentos eu desconheço...



Mesmo neste momento de agonia...

O que não falta é poesia...

Triste, ele nem sequer se importou...

Enfim agora realmente acabou!



Eu recomeço...

Com medo...

Com insegurança...

Mas agora tenho estampado na face aquele sorriso de criança!

E conservo em mim um mundo de esperança!

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Mudança

O que muda?


O sentimento?

O respeito?



Mudou tudo...

O jeito de olhar!

A vontade de ter perto...

Mudou algo em mim!



Alguma coisa que me deixou assim...

com rimas tortas!

Cabisbaixa!



O seu respeito mudou...

Eu pedi...

Você não se importou!

Algo em mim com isso mudou!



Mudou a vontade...

Que não esta mais presente!

Mudou o ponto de vista...

Não quero alguém tão ausente!



Mudou tudo...

O coração ainda sente!

Mas os olhos mentem...

Não quero!



Cansei...

Eu mudei!



Tudo muda...



Sempre muda!



sábado, 22 de outubro de 2011

Sentir...

Rasguei o verbo sentir...
Deixei de lado aquela velha paixão!
Deixo agora os pensamentos fluir...
Preservei meu nobre coração...
Com a presença da solidão!


Dei asas a imaginação...
Hoje não vivo em vão!
Rasguei o sentir...
Joguei fora as lágrimas!
Deixei de por ti sentir!
Guardei as Magoas...


Definitivamente rasguei o verbo sentir!

(Thays Lima)

web analyticsSite Meter

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Foge de mim

Foge da minhas mãos entregrar a ti esses versos...


Foge de mim qualquer atitude!

Você me faz sentir em plenitude!

Porque me deixas assim sem ação?

Você anda conquistando meu nobre coração...



A se ao menos você soubesse...

Melhor calar!

Deixar o sentimento sufocar...

Seguir cantando, e alegrando o coração!

Tudo não passa de um amor de verão!



Foge de mim qualquer atitude...

Ou qualquer coisa assim!

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Meu coração...


Dedico a ti meu coração...
Não se preocupe...
Ele é seu!
Todo seu meu coração!

Para que se desgastar...
Para que meus comentários para outro apagar!
Você tem meu coração...
Basta perceber...
É só enchergar querer!

É todo seu meu coração...
A outros eu dedico poesia...
Sentimentos que somem em meio a tarde vazia!
A Você eu dedico meu coração!

É todo seu basta vir buscar!

(Thays Lima)

web analyticsSite Meter

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Altruismo


Um dia verá...
Sentirá...
E perceberá!

Que o mandei embora por amor!
Não cabe a mim te prender a um sentimento...
Mesmo que isso cause é dor!
Foi por amor...
Não é um lamento!

Veras...
E entenderas...
O que sente meu nobre coração!
Que escolheu sofrer...
Para te ver sorrir...
É lindo o meu sentir!

Arrenpendida eu?
Posso até estar...
Mas não direi...
Não procurarei...
Não lamentarei!

Tenho certeza que em breve feliz eu te verei!
Te devolvi suas asas...
Adeus amor!

(Thays Lima)










web analyticsSite Meter

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Fim...

Eu de fato não sei se você queria ir embora, ou se queria ser mandado embora assim como eu fiz, mas eu sinto que é a hora de te deixar livre, vá viver com quem tiver que ser... 

Eu realmente não sei o queres de mim...


Fim... 
Chega de desperdiçar sentimentos... 
Tudo é fadado ao fim! 
Apenas agora chegou seu momento... 
É tudo uma imensa perda de tempo! 

Chega de tentar enganar... 
Deste negócio de se aproximar! 
Acabaram as chances... 
Esta em mim tudo acabado!

Declaro eis que então o fim... 
Fim do sentimento!
Fim do lamento...
Pobre de você se ainda tem esperança... 
Este realmente é o fim! 
O fim para mim! 
(Thays Lima)

web analyticsSite Meter

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Desiludir

Desiludir o coração...


Melhor viver na solidão!

Do que de imaginação!



A necessidade da realidade faz-se presente...

A todo estante...

Não me importa mais o que sente!

Melhor mentir...

Desiludir o coração



O primeiros passos serão difíceis...

Mas logo eu volto a caminhar!

Desiludir...

Não mais chorar!



Cansei de penar!

Impossível amor querer te dar!

Melhor eu ir...

E meu coração desiludir!



Não tenho mais paciência para te esperar!

Cansei de meu coração aprisionar!

Vou desiludir...

Chorar até acabar!



PS: É preferível deixar todo sentimento impresso em versos, do que deixá-lo me afetar, por isso escrevo, somente para externalizar o que poderia muito me machucar!

domingo, 9 de outubro de 2011

Vazio

Desmoronei...


Chorei...

Acalmei...

Cansei!



Só restou o vazio!

E um imenso calafrio...

O coração está vazio!



Luar...

Que outra hora me fazia sonhar...

Porque agora deixa tudo vazio?

Não sobrou esperança...



Nem uma migalha...

Chega uma hora que a gente cansa!

Mas ficou o vazio...

E aquele calafrio...



Na memória...

Um assovio...

De quem fez história!

Porém deixou um vazio!

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Sem choro

De manhã ela acorda e pensa: - Não vou chorar!


Ninguém merece tanto dolo!

O sofrer não cabe mais no seu coração!

Nesse momento ela acha que ele nunca mais terá o seu perdão!

Eis que não chorar mais ela decide então!

O dia vai passando, inúmeras tarefas a realizar, ela nem teve tempo de lembrar!

A noite chega, e ela pensa nele, mas lembra da promessa e se controla, ela consegue ficar sem chorar...

Após há quase 15dias dela não conseguir controlar, agora ela esta conseguindo não chorar...

Então derepente ela pensa, o próximo passo será sorrir...

Mas como pode ela ainda sorrir, se tem todo esse sentir?

E derrepente descobre ela que ele está agora para outra a mentir, disse que é ele quem está a sofrer, quanta presunção!

E então ela pensa: - Ele sofre porque nunca deu valor ao que sentia meu coração! Ele realmente não me merece não.

Ela não quer mais esse sentir, decidiu que se preciso for irá até sumir!

Porém derepente aperta a saudade, a lembrança dos sorrisos compartilhados, da alegria que outra hora era dividida, porém ela vê que tem outra em seu lugar, e assim ela continua com a única decisão tomada, aquela de não mais chorar!

As palavras pesam, tem necessidade de descontar a mágoa, mais ela se controla, porque cada vez que algo escreve ela deixa lá um pedaço do seu coração, ferido, machucado, estilhaçado!

Até que então o sentimento não cabe mais em si ela não se controla, e percebe que para tudo tem sua hora, e essa é a hora dela, simplismente senta e chora, é hora de esquecer aquele que nunca à irá merecer!